SÃO LOURENÇO ATUAL

Audiência Pública debate soluções para o novo sistema de ônibus urbanos de São Lourenço

Foram apontados problemas e apresentadas sugestões para melhoria do transporte
Audiência Pública debate soluções para o novo sistema de ônibus urbanos de São Lourenço
Usuários expõem problemas do transporte coletiva durante audiência pública/Foto: SL Atual

Audiência Pública debate soluções para o novo sistema de ônibus urbanos de São Lourenço

Yasmin Bernardes trabalha como balconista em uma loja do centro da cidade. Ela mora no Bairro Jardim Serrano e precisa diariamente dos ônibus urbanos para chegar até o trabalho. Assim como outras dezenas de usuários do sistema de transporte, ela foi até a audiência pública realizada na noite desta terça-feira, 8, na Câmara Municipal para tratar do transporte o coletivo.

Durante a audiência os usuários puderam expor os problemas por quais passam, as dificuldades enfrentadas após a implantação do novo sistema de transporte coletivo, apresentar sugestões e, até mesmo, fazer elogios.

“Depois que o novo sistema foi implantado, preciso fazer uma caminhada de aproximadamente seis minutos para chegar até o ônibus quando vou trabalhar e acabo me atrasando ou tenho que ir caminhando. Antes gastava no máximo dois minutos para chegar até o ponto”, contou Yasmim, que pega o ônibus próximo ao Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Cida Costa.

“Após sair do trabalho, meu tempo de espera para pegar o ônibus para voltar varia entre uma e duas horas. Gostaria que os horários voltem como eram antes", sugeriu a usuária.

As principais reclamações da população foram em relação aos horários dos ônibus, o tempo de espera, sistema de integração, valor da tarifa, entre outros. Os problemas com o transporte começaram a surgir após a implantação do novo sistema no dia 31 de agosto deste ano em caráter experimental, sugerido por um estudo realizado por uma empresa de Belo Horizonte contratada pela Prefeitura de São Lourenço por cerca de R$ 80 mil.

O sistema em vigor experimentalmente ampliou para 11 o número de linhas, que passaram a ligar os bairros ao centro e iniciou o sistema de integração através da utilização do cartão da empresa operadora do transporte coletivo. Com a utilização do cartão, o usuário não paga a segunda passagem ao pegar o ônibus do segundo destino.

De acordo com o presidente do Conselho Municipal de Trânsito (Comutran) de São Lourenço, José Carlos Marques, as necessidades da população e os problemas enfrentados por ela estão sendo observados para que sejam sanados.

“Esse sistema nunca foi feito em São Lourenço. Ele está sendo colocado em prática agora e a SL Trans, junto com a Circular, estão fazendo um esforço tremendo para que ele funcione. Hoje foram apontados inúmeros problemas que já houveram consenso para resolução”, disse o presidente do Comutran.

Já o diretor operacional da Circular São Lourenço, Haroldo Lopes, afirmou que há tratativas entre empresa e o SL Trans para adequar o sistema para que atenda a contento os usuários. “A empresa tem trabalhado em conjunto com a prefeitura e não tem mais interesse no transporte coletivo. Estou dando minha contribuição no que posso, mas temos que cumprir a regra determinada pela prefeitura e cabe a ela resolver os problemas”, disse o diretor.

 

 

OUVIR NOTÍCIA

Yasmin Bernardes trabalha como balconista em uma loja do centro da cidade. Ela mora no Bairro Jardim Serrano e precisa diariamente dos ônibus urbanos para chegar até o trabalho. Assim como outras dezenas de usuários do sistema de transporte, ela foi até a audiência pública realizada na noite desta terça-feira, 8, na Câmara Municipal para tratar do transporte o coletivo.

Durante a audiência os usuários puderam expor os problemas por quais passam, as dificuldades enfrentadas após a implantação do novo sistema de transporte coletivo, apresentar sugestões e, até mesmo, fazer elogios.

“Depois que o novo sistema foi implantado, preciso fazer uma caminhada de aproximadamente seis minutos para chegar até o ônibus quando vou trabalhar e acabo me atrasando ou tenho que ir caminhando. Antes gastava no máximo dois minutos para chegar até o ponto”, contou Yasmim, que pega o ônibus próximo ao Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Cida Costa.

“Após sair do trabalho, meu tempo de espera para pegar o ônibus para voltar varia entre uma e duas horas. Gostaria que os horários voltem como eram antes", sugeriu a usuária.

As principais reclamações da população foram em relação aos horários dos ônibus, o tempo de espera, sistema de integração, valor da tarifa, entre outros. Os problemas com o transporte começaram a surgir após a implantação do novo sistema no dia 31 de agosto deste ano em caráter experimental, sugerido por um estudo realizado por uma empresa de Belo Horizonte contratada pela Prefeitura de São Lourenço por cerca de R$ 80 mil.

O sistema em vigor experimentalmente ampliou para 11 o número de linhas, que passaram a ligar os bairros ao centro e iniciou o sistema de integração através da utilização do cartão da empresa operadora do transporte coletivo. Com a utilização do cartão, o usuário não paga a segunda passagem ao pegar o ônibus do segundo destino.

De acordo com o presidente do Conselho Municipal de Trânsito (Comutran) de São Lourenço, José Carlos Marques, as necessidades da população e os problemas enfrentados por ela estão sendo observados para que sejam sanados.

“Esse sistema nunca foi feito em São Lourenço. Ele está sendo colocado em prática agora e a SL Trans, junto com a Circular, estão fazendo um esforço tremendo para que ele funcione. Hoje foram apontados inúmeros problemas que já houveram consenso para resolução”, disse o presidente do Comutran.

Já o diretor operacional da Circular São Lourenço, Haroldo Lopes, afirmou que há tratativas entre empresa e o SL Trans para adequar o sistema para que atenda a contento os usuários. “A empresa tem trabalhado em conjunto com a prefeitura e não tem mais interesse no transporte coletivo. Estou dando minha contribuição no que posso, mas temos que cumprir a regra determinada pela prefeitura e cabe a ela resolver os problemas”, disse o diretor.

 

 

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Política
População reclama do governo Célia Cavalcanti por censura nas redes sociais da prefeitura
População reclama do governo Célia Cavalcanti por censura nas redes sociais da prefeitura
VISUALIZAR
Geral
Primeira ‘Feira Segura’ de MG une feirantes e consumidores neste sábado em Boa Esperança
Primeira ‘Feira Segura’ de MG une feirantes e consumidores neste sábado em Boa Esperança
VISUALIZAR
Geral
Mais de 30% dos pequenos negócios mineiros apostam nas vendas online para driblar a crise
Mais de 30% dos pequenos negócios mineiros apostam nas vendas online para driblar a crise
VISUALIZAR
Cidade
Mutirão da dengue recolherá materiais nas residências nesta sexta-feira
Mutirão da dengue recolherá materiais nas residências nesta sexta-feira
VISUALIZAR
Cidade
Justiça nega liminar para reabertura controlada do varejo de vestuário, acessórios e...
Justiça nega liminar para reabertura controlada do varejo de vestuário, acessórios e calçados
VISUALIZAR
Policial
Meliantes invadem sede da Câmara Municipal de SL para roubar TV
Meliantes invadem sede da Câmara Municipal de SL para roubar TV
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)