SÃO LOURENÇO ATUAL

MENU
Logo
Terça, 11 de agosto de 2020
Publicidade
Publicidade

Geral

Café Mantiqueira de Minas ganha reconhecimento de Denominação de Origem

Região é a segunda em Minas Gerais a ser reconhecida pelo INPI nesta categoria de Indicação Geográfica

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Conhecida pela produção de cafés finos, a região da Mantiqueira de Minas, no Sul do estado alcança mais uma conquista. A região produtora de café acaba de ser reconhecida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) como Denominação de Origem.

As IGs - previstas na Lei de Propriedade Industrial (nº 9.279/1996) - são ferramentas coletivas de valorização de produtos tradicionais vinculados a determinados territórios. Entre suas funções estão o de promover e proteger a região produtora. As IGs são classificadas em duas categorias: Indicação de Procedência (IP) e Denominação de Origem (DO).

Após longa análise do INPI, a Mantiqueira de Minas também foi reconhecida como Denominação de Origem, modalidade de Indicação Geográfica cujo produto ou serviço tem certas características específicas graças a seu meio geográfico, incluídos fatores naturais e humanos. “Para obtê-la, tivermos que demonstrar que o café produzido na Mantiqueira de Minas não está apenas associado à cultura da região, mas tem características específicas por causa do meio geográfico como o clima, solo, vegetação, até as pessoas que produzem”, explica o presidente da Associação dos Produtores de Café da Mantiqueira (APROCAM), Lucas Alkmin.

Ainda de acordo com o presidente da APROCAM, o reconhecimento de Denominação de Origem veio para dar fôlego aos produtores da região, em um período de crise provocado pela pandemia, que tem causado a queda de 80% das vendas de cafés especiais. A expectativa é de estimular as exportações que hoje já representam 60% das vendas do café da Mantiqueira de Minas. “A região produz um café adocicado e com acidez acentuada, que agrada os paladares de consumidores do mundo afora. O reconhecimento é um reforço para atestar a origem do nosso café, produzido dentro de padrões específicos”, diz Alkmin.

A Mantiqueira de Minas compreende 25 municípios e está localizada em uma área de cultivo de 56 mil hectares, dedicados à produção de aproximadamente 1,2 milhões de sacas de café. No local há 8,2 mil produtores rurais, 82% deles são de pequenas propriedades cafeeiras.

Indicações Geográficas em Minas

Com a inclusão da Mantiqueira de Minas, o Brasil já possui 69 IGs concedidas pelo INPI, 10 delas em Minas Gerais. “A Mantiqueira de Minas foi a segunda região no estado a obter a Denominação de Origem. A primeira foi a Região do Cerrado Mineiro”, conta o analista do Sebrae Minas, Rogério Galuppo.

As IGs estimulam a produção local e ainda fomentam o turismo da região. “Esses reconhecimentos beneficiam os pequenos produtores de diversas regiões brasileiras, elevadas ao mesmo status dos mais nobres territórios demarcados do mundo”, justifica Galuppo.

O Sebrae Minas tem trabalhado com várias regiões do estado para fomentar as micro e pequenas empresas, estimulando a implementação de processos produtivos agregados à tradição e valor cultural, gerando diferenciação dos produtos mineiros no mercado. “As pessoas estão cada vez mais preocupadas em conhecer o histórico, a origem e a figura de quem produz o que está adquirindo. Os pequenos produtores devem estar atentos a esses novos hábitos de consumo buscando sempre aprimorar os cuidados ambientais e sociais sobre o que vendem”, alerta o analista do Sebrae Minas.

Fonte/Créditos: Agência Sebrae

Créditos (Imagem de capa): Foto: Mantiqueira de Minas

Comentários:

Deixe sua mensagem para a redação ;)