SÃO LOURENÇO ATUAL

Hospital São Lourenço inicia reforma da ala destinadas para pacientes do SUS

Nova estrutura vai custar R$ 660 mil e proporcionar mais conforto para os pacientes

Os trabalhos de reforma foram iniciados com a retirada do antigo revestimento das paredes/Foto: SL Atual

O Hospital São Lourenço iniciou a reforma da ala destinada aos pacientes clínicos e cirúrgicos do Sistema Único de Saúde (SUS), a Ala 3, chamada de Joaquim Dutra. A reforma foi iniciada na semana passada e tem por objetivo proporcionar uma estrutura mais confortável e adequada para o atendimento dos pacientes.

Os pacientes internados foram transferidos para o Hospital de Carmo de Minas, onde estão sendo cuidados pelos profissionais do Hospital São Lourenço e a previsão de permanecerem na unidade da cidade vizinha é de nove meses, quando as obras de reforma devem ser concluída.

Os 23 leitos da Ala 3 terá sua estrutura renovada e ficará semelhante a ala destinada aos pacientes contribuintes do carnê do hospital. Não haverá aumento ou diminuição de leitos. “O recurso que recebemos do governo federal é exclusivo para reforma e vai proporcionar um melhor atendimento para os pacientes. Estamos substituindo uma estrutura que foi feita há cerca de 80 anos. Essa ala nunca passou por uma reforma geral, somente por manutenções pontuais, a exemplo da troca piso. Lembro-me desses azulejos que estão na parede de quando eu era criança”, pontuou Antônio Carlos Cannaverde Sanches, engenheiro civil e membro do conselho do Hospital.

A estrutura vai contar com apartamentos coletivos com banheiros. As apartamentos acomodarão entre dois e três pacientes masculinos e femininos separadamente. O tamanho deles varia entre 14 m² e 29 m². A estrutura ainda será composta por sala de prescrição, expurgo, posto de enfermagem e rouparia.

O valor total destinado para a obra é de R$ 660 mil, onde a metade do recurso já foi liberada para o início da reforma. O dinheiro é proveniente de uma emenda parlamentar do Deputado Federal Aelton Freitas (PR), conseguida por intermédio do vereador Paulo Gilson Chopinho de Castro Ribeiro (PSC).

Internamento dos pacientes

Mesmo com os pacientes da Ala 3 acomodados em Carmo de Minas, os procedimentos para internamento continuam o mesmo. A porta de entrada dos pacientes continua sendo no Pronto Socorro e os procedimentos para internamento, quando necessários, permanecessem sendo feitos na unidade em São Lourenço.

“Quando os médicos acharem que o caso precisa de internação, o procedimento burocrático será feito normalmente aqui no hospital. Os casos cirúrgicos continuam acomodados aqui, principalmente, aqueles que necessitam da UTI (Unidade de Terapia Intensiva)”, explicou Adriano Santos André, coordenador de internação do Hospital.

De acordo com o conselheiro do Hospital, Antônio Carlos Cannaverde Sanches, a permanência dos pacientes em Carmo de Minas não vai gerar mais custos para a unidade. “O Hospital de Carmo de Minas é a nossa retaguarda. O mesmo recurso que recebemos para custear a Ala 3 aqui, será repassado para a unidade que está acolhendo os pacientes”, disse o conselheiro.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Hospital São Lourenço inicia reforma da ala destinadas para pacientes do SUS

O Hospital São Lourenço iniciou a reforma da ala destinada aos pacientes clínicos e cirúrgicos do Sistema Único de Saúde (SUS), a Ala 3, chamada de Joaquim Dutra. A reforma foi iniciada na semana passada e tem por objetivo proporcionar uma estrutura mais confortável e adequada para o atendimento dos pacientes.

Os pacientes internados foram transferidos para o Hospital de Carmo de Minas, onde estão sendo cuidados pelos profissionais do Hospital São Lourenço e a previsão de permanecerem na unidade da cidade vizinha é de nove meses, quando as obras de reforma devem ser concluída.

Os 23 leitos da Ala 3 terá sua estrutura renovada e ficará semelhante a ala destinada aos pacientes contribuintes do carnê do hospital. Não haverá aumento ou diminuição de leitos. “O recurso que recebemos do governo federal é exclusivo para reforma e vai proporcionar um melhor atendimento para os pacientes. Estamos substituindo uma estrutura que foi feita há cerca de 80 anos. Essa ala nunca passou por uma reforma geral, somente por manutenções pontuais, a exemplo da troca piso. Lembro-me desses azulejos que estão na parede de quando eu era criança”, pontuou Antônio Carlos Cannaverde Sanches, engenheiro civil e membro do conselho do Hospital.

A estrutura vai contar com apartamentos coletivos com banheiros. As apartamentos acomodarão entre dois e três pacientes masculinos e femininos separadamente. O tamanho deles varia entre 14 m² e 29 m². A estrutura ainda será composta por sala de prescrição, expurgo, posto de enfermagem e rouparia.

O valor total destinado para a obra é de R$ 660 mil, onde a metade do recurso já foi liberada para o início da reforma. O dinheiro é proveniente de uma emenda parlamentar do Deputado Federal Aelton Freitas (PR), conseguida por intermédio do vereador Paulo Gilson Chopinho de Castro Ribeiro (PSC).

Internamento dos pacientes

Mesmo com os pacientes da Ala 3 acomodados em Carmo de Minas, os procedimentos para internamento continuam o mesmo. A porta de entrada dos pacientes continua sendo no Pronto Socorro e os procedimentos para internamento, quando necessários, permanecessem sendo feitos na unidade em São Lourenço.

“Quando os médicos acharem que o caso precisa de internação, o procedimento burocrático será feito normalmente aqui no hospital. Os casos cirúrgicos continuam acomodados aqui, principalmente, aqueles que necessitam da UTI (Unidade de Terapia Intensiva)”, explicou Adriano Santos André, coordenador de internação do Hospital.

De acordo com o conselheiro do Hospital, Antônio Carlos Cannaverde Sanches, a permanência dos pacientes em Carmo de Minas não vai gerar mais custos para a unidade. “O Hospital de Carmo de Minas é a nossa retaguarda. O mesmo recurso que recebemos para custear a Ala 3 aqui, será repassado para a unidade que está acolhendo os pacientes”, disse o conselheiro.

Publicidade

Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)