SÃO LOURENÇO ATUAL

Julgamento do recurso da Câmara Municipal contra prefeita será na terça, 4

A audiência foi suspensa no último dia 20 devido a ausência de uma desembargadora

A prefeita Célia Cavalcanti/Foto: SL Atual

A audiência que vai julgar o recurso da Câmara Municipal contra a decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que devolveu o mandato para a prefeita Célia Cavalcanti foi remarcado para a próxima terça-feira, 4, em Belo Horizonte.

A primeira audiência havia sido marcada para o último dia 20 de novembro, porém a ausência justificada da desembargadora Hilda Teixeira da Costa suspendeu a sessão do tribunal. Um resultado favorável a Câmara faz com que a prefeita perca o mandato novamente. A decisão favorável a chefe do executivo, mantêm-na no cargo.

O recurso é decorrente de uma briga judicial iniciada no TJMG desde março deste ano. A disputa iniciou quando a prefeita eleita recorreu da decisão do parlamento municipal em cassar o mandato dela. Ganho o pleito, a Câmara Municipal recorreu da decisão e aguarda julgamento.

O mandato foi casado depois de aberta uma Comissão Processante (CP), em novembro do ano passado, com a denúncia de improbidade administrativa no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de São Lourenço.

As acusações davam conta que a prefeita havia omitido ou negligenciado na defesa de bens, rendas, direitos ou interesses do Município sujeito à administração da Prefeitura e procedeu de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo ao deixar o marido e ex-prefeito, Tenório Cavalcanti, intervir na gestão da autarquia.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Julgamento do recurso da Câmara Municipal contra prefeita será na terça, 4

A audiência que vai julgar o recurso da Câmara Municipal contra a decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que devolveu o mandato para a prefeita Célia Cavalcanti foi remarcado para a próxima terça-feira, 4, em Belo Horizonte.

A primeira audiência havia sido marcada para o último dia 20 de novembro, porém a ausência justificada da desembargadora Hilda Teixeira da Costa suspendeu a sessão do tribunal. Um resultado favorável a Câmara faz com que a prefeita perca o mandato novamente. A decisão favorável a chefe do executivo, mantêm-na no cargo.

O recurso é decorrente de uma briga judicial iniciada no TJMG desde março deste ano. A disputa iniciou quando a prefeita eleita recorreu da decisão do parlamento municipal em cassar o mandato dela. Ganho o pleito, a Câmara Municipal recorreu da decisão e aguarda julgamento.

O mandato foi casado depois de aberta uma Comissão Processante (CP), em novembro do ano passado, com a denúncia de improbidade administrativa no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de São Lourenço.

As acusações davam conta que a prefeita havia omitido ou negligenciado na defesa de bens, rendas, direitos ou interesses do Município sujeito à administração da Prefeitura e procedeu de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo ao deixar o marido e ex-prefeito, Tenório Cavalcanti, intervir na gestão da autarquia.

Publicidade

Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)