SÃO LOURENÇO ATUAL

Pagamento de R$ 37 mil ao Consórcio não vai liberar exames e consultas para São Lourenço

O pagamento foi para custeio das despesas administrativas do CIS Circuito
Pagamento de R$ 37 mil ao Consórcio não vai liberar exames e consultas para São Lourenço
O serviço de Atenção Farmacêutica atualmente é gerido pelo CIS Circuito das Águas/Foto: SL Atual

Pagamento de R$ 37 mil ao Consórcio não vai liberar exames e consultas para São Lourenço

O pagamento de R$37.896,00 anunciado pela prefeita ao Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) Circuito das Águas não vai mudar a situação em que se encontram os exames e consultas: bloqueados. O pagamento, divulgado através de nota na tarde de ontem, 4, faz parte de um montante de R$ R$407.837,04 devidos a mais de 100 dias.

O recurso pago ao CIS Circuito das Águas faz parte do chamado rateio, que é uma mensalidade de R$ 12.632,00 paga por mês para custear as despesas administrativas do Consórcio. Os valores referentes a utilização de consultas e exames especializados de média complexidade utilizados pelos pacientes de São Lourenço ainda não foi pago.

De acordo com o diretor geral do CIS Circuito das Águas e secretário de Saúde de Carmo de Minas, Everton de Souza Andrade, mesmo com o pagamento do rateio, os procedimentos continuarão sem liberação. “O recurso proveniente do rateio não pode ser usado para pagamento de prestadores do CIS, ele é exclusivo para as despesas administrativas”, informou o secretário.

O diretor do CIS ainda informou que tentou uma negociação com a secretaria de Saúde de São Lourenço para pagar a dívida com recursos de credenciamento. “O credenciamento é um recurso pago aos municípios para exames que repassamos aos prestadores de serviço. Com isso, a dívida iria sendo amortizada”, disse Everton de Souza Andrade.

Durante os esclarecimentos prestados na Câmara Municipal na tarde de ontem, 4, o secretário de Saúde de São Lourenço, Wilton José Negreiros, informou que vai propor o parcelamento do restante da dívida que é de quase R$ 370 mil.

“O atraso do pagamento do Consórcio tem uma grande justificativa, que é falta de recursos financeiros. Temos R$ 400 mil de emendas parlamentares empenhados para a atenção básica e para a média complexidade. Com os R$ 200 mil da Atenção Básica eu poderia resolver em curto espaço de tempo os problemas das unidades básicas de saúde, a exemplo da pintura, filtro, cobertura da lavanderia, entre outros. Com os outros R$ 200 mil, poderia pagar o Consórcio”, disse Wilton José Negreiros na tribuna da Câmara Municipal.

A Nota da Prefeitura

A nota emitida pela Prefeitura de São Lourenço, em que a gestão pediu a compreensão da população pelos atrasos nos pagamentos e bloqueio de procedimentos, informou que o motivo da dívida é a grave crise financeira do município e o atraso de repasses do Estado. “Infelizmente, devido à atual crise financeira que o município se encontra, e principalmente devido aos constantes atrasos nos repasses do Estado, o pagamento do Consórcio referente aos meses de julho, agosto e setembro ficaram comprometidos”.

“A Secretaria de Saúde, ressalta ainda que, entende a importância do Consórcio para o município, e o quanto a população necessita do atendimento. Por isso, toda equipe está trabalhando incessantemente para solucionar esta dívida o quanto antes”, informou a nota de esclarecimento.

O Consórcio

O Consórcio é uma ferramenta de gestão da saúde dos municípios para viabilizar os procedimentos de forma mais eficiente e com menor custo. É através dos CIS Circuito das Águas que são garantidos exames especializados de média complexidade, a exemplo de ultrassom, colocosposia, entre outros.

Junto com São Lourenço, compõem o consórcio os municípios de CIS Circuito das Águas: Alagoa, Carmo de Minas, Cristina, Dom Viçoso, Itamonte, Itanhandu, Jesuânia, Lambari, Olímpio Noronha, Passa Quatro, Pouso Alto, São Sebastião do Rio Verde, São Vicente de Minas, Soledade de Minas, Virgínia.

Confira a nota da prefeitura na íntegra



OUVIR NOTÍCIA

O pagamento de R$37.896,00 anunciado pela prefeita ao Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS) Circuito das Águas não vai mudar a situação em que se encontram os exames e consultas: bloqueados. O pagamento, divulgado através de nota na tarde de ontem, 4, faz parte de um montante de R$ R$407.837,04 devidos a mais de 100 dias.

O recurso pago ao CIS Circuito das Águas faz parte do chamado rateio, que é uma mensalidade de R$ 12.632,00 paga por mês para custear as despesas administrativas do Consórcio. Os valores referentes a utilização de consultas e exames especializados de média complexidade utilizados pelos pacientes de São Lourenço ainda não foi pago.

De acordo com o diretor geral do CIS Circuito das Águas e secretário de Saúde de Carmo de Minas, Everton de Souza Andrade, mesmo com o pagamento do rateio, os procedimentos continuarão sem liberação. “O recurso proveniente do rateio não pode ser usado para pagamento de prestadores do CIS, ele é exclusivo para as despesas administrativas”, informou o secretário.

O diretor do CIS ainda informou que tentou uma negociação com a secretaria de Saúde de São Lourenço para pagar a dívida com recursos de credenciamento. “O credenciamento é um recurso pago aos municípios para exames que repassamos aos prestadores de serviço. Com isso, a dívida iria sendo amortizada”, disse Everton de Souza Andrade.

Durante os esclarecimentos prestados na Câmara Municipal na tarde de ontem, 4, o secretário de Saúde de São Lourenço, Wilton José Negreiros, informou que vai propor o parcelamento do restante da dívida que é de quase R$ 370 mil.

“O atraso do pagamento do Consórcio tem uma grande justificativa, que é falta de recursos financeiros. Temos R$ 400 mil de emendas parlamentares empenhados para a atenção básica e para a média complexidade. Com os R$ 200 mil da Atenção Básica eu poderia resolver em curto espaço de tempo os problemas das unidades básicas de saúde, a exemplo da pintura, filtro, cobertura da lavanderia, entre outros. Com os outros R$ 200 mil, poderia pagar o Consórcio”, disse Wilton José Negreiros na tribuna da Câmara Municipal.

A Nota da Prefeitura

A nota emitida pela Prefeitura de São Lourenço, em que a gestão pediu a compreensão da população pelos atrasos nos pagamentos e bloqueio de procedimentos, informou que o motivo da dívida é a grave crise financeira do município e o atraso de repasses do Estado. “Infelizmente, devido à atual crise financeira que o município se encontra, e principalmente devido aos constantes atrasos nos repasses do Estado, o pagamento do Consórcio referente aos meses de julho, agosto e setembro ficaram comprometidos”.

“A Secretaria de Saúde, ressalta ainda que, entende a importância do Consórcio para o município, e o quanto a população necessita do atendimento. Por isso, toda equipe está trabalhando incessantemente para solucionar esta dívida o quanto antes”, informou a nota de esclarecimento.

O Consórcio

O Consórcio é uma ferramenta de gestão da saúde dos municípios para viabilizar os procedimentos de forma mais eficiente e com menor custo. É através dos CIS Circuito das Águas que são garantidos exames especializados de média complexidade, a exemplo de ultrassom, colocosposia, entre outros.

Junto com São Lourenço, compõem o consórcio os municípios de CIS Circuito das Águas: Alagoa, Carmo de Minas, Cristina, Dom Viçoso, Itamonte, Itanhandu, Jesuânia, Lambari, Olímpio Noronha, Passa Quatro, Pouso Alto, São Sebastião do Rio Verde, São Vicente de Minas, Soledade de Minas, Virgínia.

Confira a nota da prefeitura na íntegra



Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Política
População reclama do governo Célia Cavalcanti por censura nas redes sociais da prefeitura
População reclama do governo Célia Cavalcanti por censura nas redes sociais da prefeitura
VISUALIZAR
Geral
Primeira ‘Feira Segura’ de MG une feirantes e consumidores neste sábado em Boa Esperança
Primeira ‘Feira Segura’ de MG une feirantes e consumidores neste sábado em Boa Esperança
VISUALIZAR
Geral
Mais de 30% dos pequenos negócios mineiros apostam nas vendas online para driblar a crise
Mais de 30% dos pequenos negócios mineiros apostam nas vendas online para driblar a crise
VISUALIZAR
Cidade
Mutirão da dengue recolherá materiais nas residências nesta sexta-feira
Mutirão da dengue recolherá materiais nas residências nesta sexta-feira
VISUALIZAR
Cidade
Justiça nega liminar para reabertura controlada do varejo de vestuário, acessórios e...
Justiça nega liminar para reabertura controlada do varejo de vestuário, acessórios e calçados
VISUALIZAR
Policial
Meliantes invadem sede da Câmara Municipal de SL para roubar TV
Meliantes invadem sede da Câmara Municipal de SL para roubar TV
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)