SÃO LOURENÇO ATUAL

MENU
Logo
Sábado, 24 de outubro de 2020
Publicidade
Publicidade

Meio Ambiente

Prefeitura promove 2º Seminário sobre implantação da Coleta Seletiva

O encontro apresentará o projeto para implementar a alternativa adotada de coleta seletiva no município.

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Na próxima quarta-feira, 30, a Prefeitura de São Lourenço vai receber o segundo, dos quatro seminários sobre a implantação do sistema de Coleta Seletiva no município, promovido pela Fundação Estadual de Meio Ambiente (FEAM) e Instituto Gesois, que acontecerá no plenário da Câmara Municipal, as 9h.

Neste encontro, será apresentado o projeto físico-financeiro para executar a alternativa adotada para a implementação da coleta seletiva no município. O avanço da coleta seletiva tem sido considerável, visto que no início da campanha em março, eram recolhidos cerca de 300kg de resíduos por dia, e no mês de setembro, atingiu a marca de nove toneladas/dia.

A implantação da coleta está sendo realizada pelo SAAE através da COOPRECI na realização do recolhimento dos materiais recicláveis. Junto com esta iniciativa, a Prefeitura através da Secretaria de Educação, do Consórcio Cidesea, e COOPRECI, está promovendo o Programa Reculturar, que funciona com a conscientização de alunos da rede de ensino do município, sobre a importância da coleta seletiva. Os estudantes estão trazendo de casa os materiais recicláveis para serem recolhidos pela cooperativa.

O 1º Seminário aconteceu em junho

São Lourenço foi selecionado junto com apenas 18 cidades do Estado de Minas Gerais para receber este apoio da FEAM na elaboração e gerenciamento dos projetos, pesquisas e consultoria sobre o tema.

Desde março de 2019, o Instituto Gesois vem realizando uma série de análises na cidade junto ao SAAE e à COOPRECI para verificar os pontos positivos e negativos relacionados à coleta, e a partir de então, facilitar o trabalho no município.

O estudo

Um estudo foi realizado a partir de amostragens da coleta convencional onde os analistas ambientais do Instituto Gesois treinaram os catadores para separar todo material coletado. A partir da separação, chamada gravimetria, foi poss´pivel verificar a quantidade de cada tipos de material que compõe o Resíduo Sólido Urbano (RSU): papel, plástico, metal, vidro, matéria orgânica e rejeitos.

Créditos (Imagem de capa): Foto: Divulgação/Gesóis

Comentários:

Deixe sua mensagem para a redação ;)