SÃO LOURENÇO ATUAL

MENU
Logo
Terça, 28 de junho de 2022
Publicidade
Publicidade

Geral

Profissionais recebem capacitação para recuperar aprendizagem de estudantes prejudicados pela pandemia

Capacitação vai ofertar melhor atendimento para as crianças com necessidade de atenção especializada

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Governo Municipal, por meio da Secretaria de Educação (SME), realiza a primeira etapa de capacitação sobre educação inclusiva para os profissionais da rede municipal de ensino de São Lourenço. Ao todo serão três etapas. A primeira aconteceu na terça-feira (22/03), a segunda acontece nesta quinta-feira (24/03) e a terceira será na terça-feira (29/03) e ainda contou a participação de 10 municípios vizinhos convidados do Governo de São Lourenço.

Os temas abordados pela professora Júlia Eugênia Gonçalves com os psicopedagogos, supervisores e professores do Atendimento Educacional Especializado (AEE) são Inteligência e Cognição, pensamento operativo e figurativo, estágios de desenvolvimento cognitivo segundo Piaget e aprendizagem e desenvolvimento cognitivo e afetivo.

A capacitação tem como objetivo orientar o trabalho, não só da educação inclusiva, mas também do professor que está na sala de aula, através da orientação das supervisoras pedagógicas, para suprir as dificuldades dos alunos após o período de aulas remotas, durante a pandemia. 

O curso vai possibilitar aos profissionais desenvolver nos alunos capacidades como a memória, a associação de ideias, raciocínio lógico, que são requisitos necessários para a aprendizagem deles, dentre outras. 

Os alunos beneficiados não serão apenas os que possuem algum transtorno ou deficiência, mas também aqueles que apresentam dificuldades de aprendizado, uma vez que neste momento todos necessitam de um apoio maior para aprender. 

“Muitos alunos não tiveram a mediação do professor durante as aulas remotas e acompanharam as atividades somente pelo material impresso. Esses alunos voltaram para as atividades presenciais com uma defasagem grande e precisam dessa orientação da parte do desenvolvimento cognitivo”, explicou Helena Ferraz, coordenadora da Educação Inclusiva da SME.   

Ainda de acordo com a coordenadora, a educação inclusiva faz parte da rotina do trabalho de todas as escolas da rede municipal. Com a pandemia e o afastamento dos alunos das escolas, foi necessário intensificar o acompanhamento dos estudantes.

“Com a pandemia, as crianças ficaram em casa e não foram estimuladas adequadamente pelas famílias. Por mais que a família deseje e se preocupe em estimular as crianças, o trabalho de aprendizagem não é o mesmo desenvolvido na escola”, disse a coordenadora. 

A psicopedagoga da Escola Manoel Monteiro, Elizete Ramos, destaca a importância da capacitação para ajudar os profissionais a desenvolverem e motivar as crianças.

“Quando a gente trabalha a inteligência e cognição, dentro desse vácuo de dois anos sem as crianças irem até a escola, vai ser muito importante para gente entender onde as crianças pararam e qual alicerce que devemos construir para motivá-las”, disse a psicopedagoga.

Fonte/Créditos: Fonte: Comunicação/PMSL

Créditos (Imagem de capa): Fonte: Comunicação/PMSL

Comentários:

Deixe sua mensagem para a redação ;)