SÃO LOURENÇO ATUAL

Rachadinha: Câmara Municipal continua sem Comissão de Ética

Mesmo com a denúncia do vereador Chopinho a Justiça, a Câmara Municipal não instalou a comissão
Rachadinha: Câmara Municipal continua sem Comissão de Ética
Os vereadores durante a reunião semanal/Foto: Ascom/CMSL

Rachadinha: Câmara Municipal continua sem Comissão de Ética

Durante a coletiva de imprensa concedida, nesta quarta-feira, 4, o presidente da casa legislativa, vereador Waldinei Alves Ferreira (PV), voltou a prometer a instalação da Comissão de Ética. Desta vez a promessa para votação dos membros foi na próxima segunda-feira, 9, um dia antes da sessão de julgamento para afastamento ou não da prefeita Célia Cavalcanti.

A primeira data prevista para instalação da Comissão de Ética foi no dia 26 de agosto, porém o presidente argumentou que “Esqueceu. Muitas coisas na cabeça”. Durante a coletiva de imprensa para anunciar a data e horário da sessão de julgamento da prefeita, o São Lourenço Atual voltou a cobrar o vereador Waldinei Alves Ferreira.

A cobrança sobre a Comissão de Ética veio após um comunicado da 4ª Promotoria de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais em São Lourenço ser lido na sessão semanal do dia 19 de agosto. O ofício assinado pelo promotor Leandro Pannaim informava o encaminhamento da denúncia que enviou a justiça processando o vereador Paulo Gilson Chopinho de Castro Ribeiro (PSC), pertencente a base do governo municipal, e mais duas pessoas pela prática da Rachadinha no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), em 2017.

Segundo a denúncia do promotor, o chefe de transbordo do lixo da autarquia repassava R$ 2 mil do salário de mais de R$ 6 mil para o vereador. Para disfarçar o esquema, uma terceira pessoa intermediava o repasse da quantia.

Uma nota divulgada pelo MPMG na noite da última terça-feira, 3, informava a conclusão das investigações e duas prisões decretadas, inclusive a de um vereador envolvido que está foragido. Mesmo a nota não revelando o nome do parlamentar, o vereador Chopinho foi denunciado no esquema.

A Rachadinha aconteceu no mesmo ano em que foi deflagrada a Operação Sanus na autarquia. Cinco pessoas ligadas a diretoria do SAAE e ao ex-prefeito, Tenório Cavalcanti, foram presas preventivamente acusadas de fraudar licitações. No total, 11 foram processadas pelo MPMG.

O São Lourenço Atual tentou contato com o vereador Chopinho, porém não obteve sucesso. Continuamos a disposição para esclarecimentos através do e-mail saolourencoatual@slatual.com.br

OUVIR NOTÍCIA

Durante a coletiva de imprensa concedida, nesta quarta-feira, 4, o presidente da casa legislativa, vereador Waldinei Alves Ferreira (PV), voltou a prometer a instalação da Comissão de Ética. Desta vez a promessa para votação dos membros foi na próxima segunda-feira, 9, um dia antes da sessão de julgamento para afastamento ou não da prefeita Célia Cavalcanti.

A primeira data prevista para instalação da Comissão de Ética foi no dia 26 de agosto, porém o presidente argumentou que “Esqueceu. Muitas coisas na cabeça”. Durante a coletiva de imprensa para anunciar a data e horário da sessão de julgamento da prefeita, o São Lourenço Atual voltou a cobrar o vereador Waldinei Alves Ferreira.

A cobrança sobre a Comissão de Ética veio após um comunicado da 4ª Promotoria de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais em São Lourenço ser lido na sessão semanal do dia 19 de agosto. O ofício assinado pelo promotor Leandro Pannaim informava o encaminhamento da denúncia que enviou a justiça processando o vereador Paulo Gilson Chopinho de Castro Ribeiro (PSC), pertencente a base do governo municipal, e mais duas pessoas pela prática da Rachadinha no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), em 2017.

Segundo a denúncia do promotor, o chefe de transbordo do lixo da autarquia repassava R$ 2 mil do salário de mais de R$ 6 mil para o vereador. Para disfarçar o esquema, uma terceira pessoa intermediava o repasse da quantia.

Uma nota divulgada pelo MPMG na noite da última terça-feira, 3, informava a conclusão das investigações e duas prisões decretadas, inclusive a de um vereador envolvido que está foragido. Mesmo a nota não revelando o nome do parlamentar, o vereador Chopinho foi denunciado no esquema.

A Rachadinha aconteceu no mesmo ano em que foi deflagrada a Operação Sanus na autarquia. Cinco pessoas ligadas a diretoria do SAAE e ao ex-prefeito, Tenório Cavalcanti, foram presas preventivamente acusadas de fraudar licitações. No total, 11 foram processadas pelo MPMG.

O São Lourenço Atual tentou contato com o vereador Chopinho, porém não obteve sucesso. Continuamos a disposição para esclarecimentos através do e-mail saolourencoatual@slatual.com.br

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Cidade
Alto volume de chuvas previstos em MG não transbordará o Rio Verde
Alto volume de chuvas previstos em MG não transbordará o Rio Verde
VISUALIZAR
Meio Ambiente
São Tomé das Letras assina TAC com Ministério Público para preservação do meio ambiente
São Tomé das Letras assina TAC com Ministério Público para preservação do meio ambiente
VISUALIZAR
Cultura e Entretenimento
Desfile de carro de bois será realizado neste domingo, 19
Desfile de carro de bois será realizado neste domingo, 19
VISUALIZAR
Cultura e Entretenimento
Encontro de veículos antigos vai agitar São Lourenço no próximo final de semana
Encontro de veículos antigos vai agitar São Lourenço no próximo final de semana
VISUALIZAR
Policial
Ligações anônimas para o 181 crescem e denúncias de tráfico de drogas lideram o ranking
Ligações anônimas para o 181 crescem e denúncias de tráfico de drogas lideram o ranking
VISUALIZAR
Cidade
Pronto Socorro do Hospital deve iniciar funcionamento na UPA em 60 dias
Pronto Socorro do Hospital deve iniciar funcionamento na UPA em 60 dias
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)