SÃO LOURENÇO ATUAL

Rachadinha: Chopinho tem Habeas Corpus negado em Brasília

Foi a quarta tentativa de liberdade negada pela justiça
Rachadinha: Chopinho tem Habeas Corpus negado em Brasília
O vereador Paulo Gilson Chopinho de Castro Ribeiro/Foto: SL Atual

Rachadinha: Chopinho tem Habeas Corpus negado em Brasília

O vereador Paulo Gilson Chopinho de Castro Ribeiro (PSC) teve o Habeas Corpus liminar negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em Brasília nesta quarta-feira, 27. A negativa foi uma decisão monocrática do Ministro Reynaldo Soares da Fonseca, da quinta turma.

Preso preventivamente desde a terça-feira, 12, na cidade mineira de Oliveira, essa foi a quarta negativa de liberdade que o vereador da base do governo recebe desde a expedição do mandado de prisão pelo juiz Fábio Garcia Macedo, da Vara Criminal Infância e Juventude de São Lourenço no início de setembro deste ano.

O vereador, que ficou foragido por cerca de 70 dias, é acusado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) de associação criminosa, favorecimento real e tráfico de influência por ter praticado a Rachadinha no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), que é a divisão de parte dos vencimentos da pessoa indicada para um cargo na autarquia.

Duas tentativas de revogação da prisão foram feitas em São Lourenço, e dois pedidos liminares foram negados em Belo Horizonte e, agora, em Brasília.

Dias após a expedição do mandado de prisão, com o vereador considerado foragido, a defesa do vereador pediu à justiça a revogação da prisão na comarca de São Lourenço que foi negada. No dia 12 de novembro o pedido de Habeas Corpus foi negado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Após a negativa do TJMG, outro pedido de revogação da prisão foi negado, novamente, em São Lourenço. Por último, veio a negativa do STJ.

Perda do mandato

O vereador da base do governo poderá perder o mandato por falta na Câmara Municipal. De acordo com o regimento interno da Câmara Municipal, um parlamentar do município pode faltar no máximo a 1/3 das sessões ordinárias ou a cinco extraordinárias da Câmara Municipal durante o ano.

O vereador já completou 11 faltas em sessões ordinárias, restando apenas três para completar as 14 faltas nas 42 sessões anuais. Este ano, a última reunião ordinária dos vereadores será no dia 16 de dezembro.

 

OUVIR NOTÍCIA

O vereador Paulo Gilson Chopinho de Castro Ribeiro (PSC) teve o Habeas Corpus liminar negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) em Brasília nesta quarta-feira, 27. A negativa foi uma decisão monocrática do Ministro Reynaldo Soares da Fonseca, da quinta turma.

Preso preventivamente desde a terça-feira, 12, na cidade mineira de Oliveira, essa foi a quarta negativa de liberdade que o vereador da base do governo recebe desde a expedição do mandado de prisão pelo juiz Fábio Garcia Macedo, da Vara Criminal Infância e Juventude de São Lourenço no início de setembro deste ano.

O vereador, que ficou foragido por cerca de 70 dias, é acusado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) de associação criminosa, favorecimento real e tráfico de influência por ter praticado a Rachadinha no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), que é a divisão de parte dos vencimentos da pessoa indicada para um cargo na autarquia.

Duas tentativas de revogação da prisão foram feitas em São Lourenço, e dois pedidos liminares foram negados em Belo Horizonte e, agora, em Brasília.

Dias após a expedição do mandado de prisão, com o vereador considerado foragido, a defesa do vereador pediu à justiça a revogação da prisão na comarca de São Lourenço que foi negada. No dia 12 de novembro o pedido de Habeas Corpus foi negado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Após a negativa do TJMG, outro pedido de revogação da prisão foi negado, novamente, em São Lourenço. Por último, veio a negativa do STJ.

Perda do mandato

O vereador da base do governo poderá perder o mandato por falta na Câmara Municipal. De acordo com o regimento interno da Câmara Municipal, um parlamentar do município pode faltar no máximo a 1/3 das sessões ordinárias ou a cinco extraordinárias da Câmara Municipal durante o ano.

O vereador já completou 11 faltas em sessões ordinárias, restando apenas três para completar as 14 faltas nas 42 sessões anuais. Este ano, a última reunião ordinária dos vereadores será no dia 16 de dezembro.

 

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Cidade
Alto volume de chuvas previstos em MG não transbordará o Rio Verde
Alto volume de chuvas previstos em MG não transbordará o Rio Verde
VISUALIZAR
Meio Ambiente
São Tomé das Letras assina TAC com Ministério Público para preservação do meio ambiente
São Tomé das Letras assina TAC com Ministério Público para preservação do meio ambiente
VISUALIZAR
Cultura e Entretenimento
Desfile de carro de bois será realizado neste domingo, 19
Desfile de carro de bois será realizado neste domingo, 19
VISUALIZAR
Cultura e Entretenimento
Encontro de veículos antigos vai agitar São Lourenço no próximo final de semana
Encontro de veículos antigos vai agitar São Lourenço no próximo final de semana
VISUALIZAR
Policial
Ligações anônimas para o 181 crescem e denúncias de tráfico de drogas lideram o ranking
Ligações anônimas para o 181 crescem e denúncias de tráfico de drogas lideram o ranking
VISUALIZAR
Cidade
Pronto Socorro do Hospital deve iniciar funcionamento na UPA em 60 dias
Pronto Socorro do Hospital deve iniciar funcionamento na UPA em 60 dias
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)