SÃO LOURENÇO ATUAL

Salão Nacional de Turismo debate rota de Nhá Chica em São Lourenço

O salão foi um momento de troca de experiências entre diversas rotas turísticas religiosas
Salão Nacional de Turismo debate rota de Nhá Chica em São Lourenço
O 4º Salão Nacional de Turismo Religioso/Foto: SL Atual

Salão Nacional de Turismo debate rota de Nhá Chica em São Lourenço

Entre os dias 28 e 30 de novembro representantes da Igreja Católica, SEBRAE, empresas privadas e do setor público estiveram reunidos no 4º Salão Nacional do Turismo Religioso em São Lourenço para debater a rota turística de Nhá Chica – Caminhos da Virtude. O objetivo foi de mobilizar e envolver a comunidade sobre a importância da rota e, assim, consolidar o caminho, entre os envolvidos.

Realizado no salão Dom Diamantino, da Basílica Menor de São Lourenço, o evento contou com uma programação de painéis com discussões, apresentações e trocas de experiências entre as diversas rotas e caminhos de peregrinação existentes, a exemplo o de Nossa Senhora Aparecida.

Além das discussões, os participantes do evento fizeram uma visita técnica à Igreja Matriz Nossa Senhora de Montserrat e Santuário Nhá Chica, em Baependi. Ainda fizeram uma visita turística religiosa a rota e a primeira peregrinação oficial.

Para a Igreja Católica as rotas religiosas, que são novidades no Brasil, são oportunidades de evangelização, a boa notícia sobre Cristo. “Olhar para Nhá Chica é olhar para uma mulher de fé reconhecida pela Igreja e isso é um anúncio explicito de Jesus. As rotas são boas notícias para as comunidades por onde o caminho passa, que é o desenvolvimento sustentável, geração de emprego e renda com oportunidades na própria terra natal da pessoa”, disse o Padre Manoel Oliveira, coordenador da Pastoral do Turismo Brasil.

De acordo com o organizador do evento, Josimar Azevedo, a rota de Nhá Chica tem as principais características que uma rota religiosa precisa ter. “Essa é uma rota é de uma santa brasileira que tem uma história maravilhosa de vida em um ambiente cultural, social e natural. Em uma rota religiosa a fé é o ponto de partida e chegada. Ela tem que ter uma boa história para contar e Nhá Chica tem, além disso tem um rico patrimônio cultural e natural”, disse Josimar Azevedo, organizador do evento e professor da PUC Minas.

A Rota

Lançada em agosto deste ano, em Baependi, a rota envolve 11 trechos mineiros com 220 Km de distância e pode ser feita partindo de São Lourenço até Tiradentes ou de Tiradentes a São Lourenço. Os trechos são: Caminhos da Castidade, Prudência, Fé, Humildade, Fortaleza, Justiça, Pobreza, Obediência, Caridade, Esperança e Temperança. Além de São Lourenço e Tiradentes, os municípios que compõe a rota são: Soledade de Minas, Caxambu, Baependi, Cruzília, Santa Cruz de Minas, São João Del-Rei e Carrancas.

Nhá Chica

Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica, era negra, analfabeta e filha de escrava. Nasceu em Santo Antônio do Rio das Mortes, pequeno distrito de São João del-Rei. A beata viveu a maior parte da vida em Baependi, no Sul de Minas, onde dedicou-se aos mais necessitados ficando conhecida como a “mãe dos pobres”. Desde a sua morte, em 14 de junho de 1895, vários milagres e graças são atribuídos a ela. Esses relatos de cura por intercessão sem explicação científica foram decisivos para a sua beatificação em 2013.

Em devoção a Nhá Chica, anualmente, centenas de pessoas fazem peregrinação rumo a Baependi (cidade onde a religiosa morreu) em agradecimento as graças alcançadas. A caminhada é por uma estrada de chão com paisagens exuberantes de cachoeiras, grutas, mirantes, serras e represas.

Organização

O SANTURE, de São Lourenço, é organizado pelo Caminho Religioso da Estrada Real (CRER) e Sebrae Minas e teve o apoio da Prefeitura de São Lourenço.

OUVIR NOTÍCIA

Entre os dias 28 e 30 de novembro representantes da Igreja Católica, SEBRAE, empresas privadas e do setor público estiveram reunidos no 4º Salão Nacional do Turismo Religioso em São Lourenço para debater a rota turística de Nhá Chica – Caminhos da Virtude. O objetivo foi de mobilizar e envolver a comunidade sobre a importância da rota e, assim, consolidar o caminho, entre os envolvidos.

Realizado no salão Dom Diamantino, da Basílica Menor de São Lourenço, o evento contou com uma programação de painéis com discussões, apresentações e trocas de experiências entre as diversas rotas e caminhos de peregrinação existentes, a exemplo o de Nossa Senhora Aparecida.

Além das discussões, os participantes do evento fizeram uma visita técnica à Igreja Matriz Nossa Senhora de Montserrat e Santuário Nhá Chica, em Baependi. Ainda fizeram uma visita turística religiosa a rota e a primeira peregrinação oficial.

Para a Igreja Católica as rotas religiosas, que são novidades no Brasil, são oportunidades de evangelização, a boa notícia sobre Cristo. “Olhar para Nhá Chica é olhar para uma mulher de fé reconhecida pela Igreja e isso é um anúncio explicito de Jesus. As rotas são boas notícias para as comunidades por onde o caminho passa, que é o desenvolvimento sustentável, geração de emprego e renda com oportunidades na própria terra natal da pessoa”, disse o Padre Manoel Oliveira, coordenador da Pastoral do Turismo Brasil.

De acordo com o organizador do evento, Josimar Azevedo, a rota de Nhá Chica tem as principais características que uma rota religiosa precisa ter. “Essa é uma rota é de uma santa brasileira que tem uma história maravilhosa de vida em um ambiente cultural, social e natural. Em uma rota religiosa a fé é o ponto de partida e chegada. Ela tem que ter uma boa história para contar e Nhá Chica tem, além disso tem um rico patrimônio cultural e natural”, disse Josimar Azevedo, organizador do evento e professor da PUC Minas.

A Rota

Lançada em agosto deste ano, em Baependi, a rota envolve 11 trechos mineiros com 220 Km de distância e pode ser feita partindo de São Lourenço até Tiradentes ou de Tiradentes a São Lourenço. Os trechos são: Caminhos da Castidade, Prudência, Fé, Humildade, Fortaleza, Justiça, Pobreza, Obediência, Caridade, Esperança e Temperança. Além de São Lourenço e Tiradentes, os municípios que compõe a rota são: Soledade de Minas, Caxambu, Baependi, Cruzília, Santa Cruz de Minas, São João Del-Rei e Carrancas.

Nhá Chica

Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica, era negra, analfabeta e filha de escrava. Nasceu em Santo Antônio do Rio das Mortes, pequeno distrito de São João del-Rei. A beata viveu a maior parte da vida em Baependi, no Sul de Minas, onde dedicou-se aos mais necessitados ficando conhecida como a “mãe dos pobres”. Desde a sua morte, em 14 de junho de 1895, vários milagres e graças são atribuídos a ela. Esses relatos de cura por intercessão sem explicação científica foram decisivos para a sua beatificação em 2013.

Em devoção a Nhá Chica, anualmente, centenas de pessoas fazem peregrinação rumo a Baependi (cidade onde a religiosa morreu) em agradecimento as graças alcançadas. A caminhada é por uma estrada de chão com paisagens exuberantes de cachoeiras, grutas, mirantes, serras e represas.

Organização

O SANTURE, de São Lourenço, é organizado pelo Caminho Religioso da Estrada Real (CRER) e Sebrae Minas e teve o apoio da Prefeitura de São Lourenço.

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Cidade
Alto volume de chuvas previstos em MG não transbordará o Rio Verde
Alto volume de chuvas previstos em MG não transbordará o Rio Verde
VISUALIZAR
Meio Ambiente
São Tomé das Letras assina TAC com Ministério Público para preservação do meio ambiente
São Tomé das Letras assina TAC com Ministério Público para preservação do meio ambiente
VISUALIZAR
Cultura e Entretenimento
Desfile de carro de bois será realizado neste domingo, 19
Desfile de carro de bois será realizado neste domingo, 19
VISUALIZAR
Cultura e Entretenimento
Encontro de veículos antigos vai agitar São Lourenço no próximo final de semana
Encontro de veículos antigos vai agitar São Lourenço no próximo final de semana
VISUALIZAR
Policial
Ligações anônimas para o 181 crescem e denúncias de tráfico de drogas lideram o ranking
Ligações anônimas para o 181 crescem e denúncias de tráfico de drogas lideram o ranking
VISUALIZAR
Cidade
Pronto Socorro do Hospital deve iniciar funcionamento na UPA em 60 dias
Pronto Socorro do Hospital deve iniciar funcionamento na UPA em 60 dias
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)