SÃO LOURENÇO ATUAL

Todos somos responsáveis

A população tem que fazer a sua parte e colaborar para a solução dos problemas

Por Luís Cláudio de Carvalho

A nossa maior preocupação deveria ser sempre com o meio ambiente. A vida moderna, com o avanço da tecnologia, mudou totalmente nosso comportamento e nos tornou muito dependentes, mesmo que indiretamente, dos recursos naturais. Dependemos do principal recurso natural, a água, em todas as suas formas de utilização. Como consequência, estamos produzindo cada vez mais resíduos e, com isso, prejudicando o meio ambiente e afetando, principalmente, os recursos hídricos. Não nos faltam notícias e imagens de tragédias ambientais, degradação de áreas verdes e poluição de rios e nascentes. Dois exemplos recentes foram a "enchente de lixo", em Salto (SP), com o transbordamento do Rio Tietê, e a exploração ilegal de quartzito, na Serra da Canastra (MG). Sobre a destinação inadequada de resíduos e lixões a céu aberto, já estamos cansados de ler, ouvir e assistir reportagens.

Os municípios de nossa região, embora tenham localizações privilegiadas e propiciem boa qualidade de vida aos seus munícipes, também enfrentam grandes problemas em relação à quantidade e à qualidade de suas águas, bem como a falta de consciência das pessoas no seu uso racional. O mesmo acontece com os resíduos produzidos pela população, especialmente nas áreas urbanas. Quase cem por cento desses resíduos são descartados de forma inadequada. Vários são os outros problemas em relação ao assunto em pauta. Pela importância e dimensão deles, ficarei restrito aos dois principais: água e lixo.

São Lourenço ainda consegue fornecer água em boa quantidade e de ótima qualidade à população, graças ao planejamento e às boas gestões existentes, até aqui, no Saae. Mas não podemos ficar confiantes em relação à "fonte" desse importante recurso, o Rio Verde. Nas cabeceiras de sua bacia hidrográfica, os problemas são muitos e a diminuição das nascentes e a poluição dos córregos e riachos vêm aumentando. O volume do Rio Verde vem reduzindo consideravelmente ao longo dos últimos anos. Os municípios ao nosso redor (Carmo de Minas, Pouso Alto, São Sebastião do Rio Verde e Soledade de Minas) enfrentam grandes dificuldades para fornecer água aos seus moradores. Pouca quantidade, má qualidade e uso irracional. Enquanto uns desperdiçam, outros sofrem com a falta.

O outro grande problema, que é a grande produção e o descarte inadequado do lixo, depende muito mais da consciência dos munícipes do que das ações dos governantes. As pessoas ainda não entenderam a importância de tentar diminuir a produção dos resíduos e de descartá-los de uma forma mais adequada, preservando o meio ambiente, diminuindo as despesas das prefeituras e colaborando com a geração de renda dos recicladores. Lixões, que os governantes continuam chamando de aterros sanitários, como o de São Lourenço, tendem a trazer consequências graves para a nossa região. É extremamente necessária, por parte das prefeituras, trabalhos de conscientização e implantação de coletas seletivas, para que o volume dos resíduos seja menor.

Dependemos urgentemente de implantação de políticas públicas eficientes e eficazes nas áreas de abastecimento de água e saneamento, mas a população tem que fazer a sua parte e colaborar para a solução dos problemas. Todos somos responsáveis.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Todos somos responsáveis

Por Luís Cláudio de Carvalho

A nossa maior preocupação deveria ser sempre com o meio ambiente. A vida moderna, com o avanço da tecnologia, mudou totalmente nosso comportamento e nos tornou muito dependentes, mesmo que indiretamente, dos recursos naturais. Dependemos do principal recurso natural, a água, em todas as suas formas de utilização. Como consequência, estamos produzindo cada vez mais resíduos e, com isso, prejudicando o meio ambiente e afetando, principalmente, os recursos hídricos. Não nos faltam notícias e imagens de tragédias ambientais, degradação de áreas verdes e poluição de rios e nascentes. Dois exemplos recentes foram a "enchente de lixo", em Salto (SP), com o transbordamento do Rio Tietê, e a exploração ilegal de quartzito, na Serra da Canastra (MG). Sobre a destinação inadequada de resíduos e lixões a céu aberto, já estamos cansados de ler, ouvir e assistir reportagens.

Os municípios de nossa região, embora tenham localizações privilegiadas e propiciem boa qualidade de vida aos seus munícipes, também enfrentam grandes problemas em relação à quantidade e à qualidade de suas águas, bem como a falta de consciência das pessoas no seu uso racional. O mesmo acontece com os resíduos produzidos pela população, especialmente nas áreas urbanas. Quase cem por cento desses resíduos são descartados de forma inadequada. Vários são os outros problemas em relação ao assunto em pauta. Pela importância e dimensão deles, ficarei restrito aos dois principais: água e lixo.

São Lourenço ainda consegue fornecer água em boa quantidade e de ótima qualidade à população, graças ao planejamento e às boas gestões existentes, até aqui, no Saae. Mas não podemos ficar confiantes em relação à "fonte" desse importante recurso, o Rio Verde. Nas cabeceiras de sua bacia hidrográfica, os problemas são muitos e a diminuição das nascentes e a poluição dos córregos e riachos vêm aumentando. O volume do Rio Verde vem reduzindo consideravelmente ao longo dos últimos anos. Os municípios ao nosso redor (Carmo de Minas, Pouso Alto, São Sebastião do Rio Verde e Soledade de Minas) enfrentam grandes dificuldades para fornecer água aos seus moradores. Pouca quantidade, má qualidade e uso irracional. Enquanto uns desperdiçam, outros sofrem com a falta.

O outro grande problema, que é a grande produção e o descarte inadequado do lixo, depende muito mais da consciência dos munícipes do que das ações dos governantes. As pessoas ainda não entenderam a importância de tentar diminuir a produção dos resíduos e de descartá-los de uma forma mais adequada, preservando o meio ambiente, diminuindo as despesas das prefeituras e colaborando com a geração de renda dos recicladores. Lixões, que os governantes continuam chamando de aterros sanitários, como o de São Lourenço, tendem a trazer consequências graves para a nossa região. É extremamente necessária, por parte das prefeituras, trabalhos de conscientização e implantação de coletas seletivas, para que o volume dos resíduos seja menor.

Dependemos urgentemente de implantação de políticas públicas eficientes e eficazes nas áreas de abastecimento de água e saneamento, mas a população tem que fazer a sua parte e colaborar para a solução dos problemas. Todos somos responsáveis.

Veja também

sample52
Luís Cláudio de Carvalho
Luís Cláudio de Carvalho

Importante é o exercício da cidadania

sample52
Luís Cláudio de Carvalho
Luís Cláudio de Carvalho

A polêmica sobre o Hino Nacional

sample52
Jorge Eduardo Marques Pereira
Jorge Eduardo Marques Pereira

Zapeando 26/02/2019

sample52
Luís Cláudio de Carvalho
Luís Cláudio de Carvalho

Em defesa da política

Publicidade

Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)