SÃO LOURENÇO ATUAL

Vergonha não, apenas um descuido

Vergonha não, apenas um descuido

OUVIR POSTAGEM

Recentemente retornava do Rio de Janeiro à cidade de São Lourenço e, não só presenciei como participei de um episódio, cuja jocosidade sem dúvida foi incorporada a nossa coletânea de crônicas dos Esses Turistas Pitorescos, a qual mais uma vez agradeço a personagem pelo inusitável instante proporcionado.

O ônibus que me conduzia, ao fazer sua parada de praxe à rodoviária de Resende (Graal) , foi determinado o tempo de 20 minutos pelo motorista, mesmo a estar com pequeno número de passageiros. Saltei como outros os fizeram, estiquei as pernas, utilizei-me dos toaletes, saboreei minha água e café, retornando ao veículo em meio a uma movimentação considerável de pessoas que ali transitavam num vai e vem constante. Porem, um fato jocoso ocorreu, quando caminhava à plataforma e ouvir pelo serviço de alto-falante, após anunciar as partidas de alguns veículos, uma inusitada e talvez incomum informação, que se encontrava à disposição do seu dono, na administração, uma bolsinha, conhecida como nécessaire, esquecida no toalete feminino há poucos instantes. Como detalhe, sobre a mesma uma dentadura e tendo em seu interior uma peça íntima preta e um absorvente. Aquela informação de momento causou-me espanto e porque não perplexidade, afinal como alguém iria esquecer uma coisa tão valiosa em termo de uso pessoal. De baixo de um leve sorriso, meneando a cabeça, segui meu caminho e passei a observar as pessoas, que também sorridentes com muitas até meio espalhafatosas, a gargalharem, galguei a escada do ônibus acomodando-me à poltrona.

Ali absorto e ainda perplexo com a informação ouvida, me pus a imaginar o quanto de cabeça oca seria aquela pessoa que possivelmente nem tenha percebido tal informação. Pois logo depois foi anunciada novamente e solicitava seu comparecimento à retirada na administração. Com a chegada dos passageiros, porta do ônibus cerrada, motor acionado, e lá fomos nós estrada afora. Com poucos minutos uma mulher que se posicionara ao par de poltronas atrás de mim, tocou-me ao ombro a indagar se eu sabia o telefone da rodoviária. Respondendo-a, disse que não. Mas se houver necessidade, o melhor seria ir até a cabine do motorista e perguntar. Assim procedeu e conseguiu seu objetivo. Agradecendo-me, pelo celular contatou a administração.

Sem esperar, não que quisesse dar uma de abelhudo, pasmem... A dona do nécessaire era aquela mulher! Já que agradeceu a funcionária que a atendeu e pela presteza em encaminhar a bolsinha à empresa do ônibus, que o encaminhamento dar-se-ia a Varginha e que seria pelo último ônibus ao início da madrugada à entrga.

Moral da história: Por mais que houvesse presteza e gentileza da locutora do Graal, achamos que houve sim um pouco de falta de preparo, já que não era necessário detalhar o conteúdo do nécessaire. Bastava comunicar a perda do objeto!

Ah... Mas que o episódio foi bem pitoresco, não há dúvida. E que a madame não passa de uma cabeça oca mais ainda. Afinal zelar pelos nossos pertences, não é obrigação, é fato natural, é rotina da gente!

Vejam vocês como as coisas acontecem e eu agradecer ao destino por poder estar presente ao acontecido. No meu caso, não era para ser incluso a minha coletânea?

Por isso, tenho atualmente mais de 500 crônicas sobre estes turistas pitorescos!!!

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Postagens

Tamancada além da conta
José Luiz Ayres
José Luiz AyresColunista

Tamancada além da conta

Posts do Colunista Ver Esta Postagem
A cueca, a calcinha e o Sherlock
José Luiz Ayres
José Luiz AyresColunista

A cueca, a calcinha e o Sherlock

Posts do Colunista Ver Esta Postagem
As cabeças ornamentadas\as
José Luiz Ayres
José Luiz AyresColunista

As cabeças ornamentadas\as

Posts do Colunista Ver Esta Postagem
De louco cada um tem um pouco!
José Luiz Ayres
José Luiz AyresColunista

De louco cada um tem um pouco!

Posts do Colunista Ver Esta Postagem
Um caçador de pererecas!
José Luiz Ayres
José Luiz AyresColunista

Um caçador de pererecas!

Posts do Colunista Ver Esta Postagem
Padre Barbosa e o bode preto!
José Luiz Ayres
José Luiz AyresColunista

Padre Barbosa e o bode preto!

Posts do Colunista Ver Esta Postagem
Cuidado com a língua!
José Luiz Ayres
José Luiz AyresColunista

Cuidado com a língua!

Posts do Colunista Ver Esta Postagem
Anjo não tem sexo!
José Luiz Ayres
José Luiz AyresColunista

Anjo não tem sexo!

Posts do Colunista Ver Esta Postagem
Fale com a redação!

Deixe sua mensagem para a redação ;)